Última hora

Última hora

Responsável do Sinn Fein foi espião britânico durante 20 anos

Em leitura:

Responsável do Sinn Fein foi espião britânico durante 20 anos

Responsável do Sinn Fein foi espião britânico durante 20 anos
Tamanho do texto Aa Aa

Denis Donaldson confessou ter sido espião ao serviço das autoridades britânicas durante 20 anos. O Sinn Fein expulsou-o do partido logo a seguir à confissão. O governo por agora refugiou-se no silêncio.

Donaldson era um alto responsável do partido católico e garante que em 2002 era também agente britânico, “foi recrutado em 1980 durante uma época vulnerável da sua vida”. Em Outubro de 2002, Donaldson e duas outras pessoas foram detidas pela polícia em Stormont, a sede do então parlamento e executivo do Ulster. Foram acusados de espionagem mas a favor do Exército Republicano Irlandês. Mas há poucos dias, as autoridades consideraram-nos inocentes. Mas de um momento para o outro tudo mudou. Donaldson diz agora ter sido agente de Londres durante duas décadas e que foi pago para desempenhar essas funções. Afirma estar arrependido, pede desculpas à família e a todos os colegas que foram prejudicados. Gerry Adams, líder do Sinn Fein, afirma que ficou desconfiado em 2002, quandoviu alguns acontecimentos terem sido forjados ao pormenor. E sabia não existir uma esfera de espionagem do Sinn Fein. O caso de Stormont foi a gota de água para Londres decidir suspender as instituições políticas na Irlanda do Norte, depois da queda do governo saído dos acordos de Sexta-feira Santa.