Última hora

Última hora

Acordo para acabar com crise do gás no "horizonte"

Em leitura:

Acordo para acabar com crise do gás no "horizonte"

Acordo para acabar com crise do gás no "horizonte"
Tamanho do texto Aa Aa

Vladimir Putin avancou com uma proposta no sentido de debelar a crise em torno do fornecimento do gás russo a uma Ucrânia firme. Durante uma reunião do Conselho de Segurança da Rússia, que contou com a presença do presidente da Gazprom, Alexei Miller, o chefe de Estado russo concordou em “congelar” o preço do gás natural se Kiev assinar um contrato que prevê, no segundo trimestre, o aumento do valor da matéria-prima para aquilo que a Rússia considera o “preço de mercado”.

O objectivo da empresa russa, controlada por Moscovo, é quadruplicar o valor do gás, passando de 50 dólares para cerca de 230 dólares cada mil metros cúbicos. Quanto à última oferta apresentada por Putin, o presidente ucraniano Victor Iutschenko aceitou mas apenas se o referido “preço de mercado” for alvo de negociações. Moscovo tinha ameaçado fechar a torneira à Ucrânia, país que consome actualmente cerca de 30% de gás russo. A União Europeia receia que o abastecimento aos países do velho continente possa estar em causa.