Última hora
This content is not available in your region

Comunidade internacional condena retoma das actividades nucleares iranianas

Comunidade internacional condena retoma das actividades nucleares iranianas
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar dos apelos internacionais, o Irão retomou, esta terça-feira, as actividades nucleares, começando por retirar os selos de várias instalações,entre elas a central de Natanz. O chefe da Organização iraniana de Energia Atómica diz que tudo será feito com coordenação com a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) e fala de investigação e não de produção de combustível.

Mas a versão é desmentida por Mohammed ElBaradei, director da AIEA, que informou o conselho de governadores de que o Irão pretende enriquecer urânio “em pequena escala”. A decisão iraniana provocou uma onda de condenações. O ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, Jack Straw, expressa a preocupação internacional e diz que se trata de uma nova rejeição dos pedidos da AIEA e de uma violação dos acordos de Novembro de 2004, que levaram à suspensão das actividades. Grã-Bretanha, França e Alemanha – países mediadores do dossiê -, reúnem-se esta quinta-feira para discutir o caminho a seguir. Para os Estados Unidos a solução é levar o caso ao Conselho de Segurança da ONU. O chefe da diplomacia alemã, Frank-Walter Steinmeier, afirma que pediu a ElBaradei uma avaliação rápida da situação e dos perigos inerentes. O Irão diz que o seu programa é pacífico, mas não convence a comunidade internacional, que acusa Teerão de tentar produzir uma bomba nuclear.