A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Human Rights Watch considera que abusos da CIA não têm sido responsabilizados

Human Rights Watch considera que abusos da CIA não têm sido responsabilizados
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O relatório preliminar sobre as actividades dos serviços secretos americanos na Europa confirma que “centenas de voos fretados pela CIA passaram por numerosos países europeus”. No entanto, segundo o relator do Conselho da Europa Dick Marty ainda não há provas “irrefutáveis” sobre a existência de prisões secretas no continente.

As reacções não se fizeram esperar por parte de quem não pertence a qualquer governo. A eurodeputada holandesa dos Verdes Kathalijne Buitenweg diz com alguma ironia que “há um pequeno problema, pois os Estados Unidos têm uma diferente definição de tortura. Eles acreditam que a tortura pode ser feita desde que não se corte uma perna. A definição europeia é mais limitada”. A Human Rights Watch foi uma das primeiras ONG’s a fazer as denúncias. Um dos representantes, John Sifton, considera que “até agora os abusos cometidos no Iraque, no Afeganistão, e agora estes da CIA não têm sido responsabilizados”. Também os jornalistas americanos foram referenciados como sendo sujeitos a pressões para não revelarem actividades da CIA.

De Portugal, o relatório de Dick Marty tem poucas ou nenhumas notícias.