Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Julgamento de Saddam adiado até 28 de Fevereiro

Julgamento de Saddam adiado até 28 de Fevereiro
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento de Saddam Hussein foi novamente adiado, desta vez até 28 de Fevereiro. A sessão tinha sido retomada hoje com o principal arguido a anunciar ter iniciado uma greve da fome há três dias, juntamente com os restantes sete réus. O antigo ditador e os seus acólitos contestaram a sua presença na sala de audiências afirmando que é involuntária. Ontem, os acusados tentaram interromper a sessão lançado injúrias aos magistrados.

Os advogados da defesa mantêm o boicote ao tribunal em protesto contra o juiz-presidente, o curdo Raouf Rachid Abdel Rahman. Entretanto, nas ruas de Bagdade há quem afirme que o julgamento se tornou uma farsa. Omar Mohammed, jornalista da estação de televisão iraquiana Al-Hurra, financiada pelos Estados Unidos, afirmou que Saddam Hussein e os restantes arguidos “tornaram-se mais fortes” que os magistrados e, concluiu ao dizer que “todas as medidas acabaram por escapar ao controlo dos juízes, ao controlo da acusação e ao controlo do tribunal.” Os arguidos estão neste momento a ser julgados pelo massacre de 148 xiitas em Dujaïl em 1982.