Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Adesão à UE e à NATO são os próximos objectivos

Adesão à UE e à NATO são os próximos objectivos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Segunda noite de festa no Montenegro enquanto se aguarda esta manhã (7h30, hora de Lisboa) o anúncio dos resultados completos preliminares do referendo sobre a independência.

As celebrações concentraram-se esta noite nas ruas de Cetinje, antiga capital do Montenegro. O primeiro-ministro Milo Djukanovic foi recebido como herói nacional por um povo que agora tem por sonho e prioridade política a adesão à União Europeia e à NATO. Quando faltava conhecer a votação de menos de 20 mil eleitores, os resultados provisórios indicavam que o “sim” à independência conseguiu superar por 4 décimas o limiar dos 55%, fixado pela União Europeia, para validar a reconquista da soberania. Djukanovic fala por isso já em vitória e nas características “democráticas e de sociedade aberta de um pequeno país, facilmente adaptável às exigências da integração europeia”. O primeiro-ministro está convencido que o Montenegro “será o próximo Estado da região a juntar-se à União Europeia, depois da Roménia, Bulgária e Croácia” que têm o seu processo mais avançado. Os unionistas é que não estão convencidos do resultado do referendo e já pediram uma recontagem dos votos. A União Europeia, pela voz de Javier Solana, comprometeu-se a respeitar a decisão dos montenegrinos. Com a separação, a Sérvia perde o acesso directo ao mar adriático. A Europa vê desaparecer o que restava da Jugoslávia.