Última hora
This content is not available in your region

Calderon vence presidenciais mexicanas. Esquerda contesta resultados oficiais

Calderon vence presidenciais mexicanas. Esquerda contesta resultados oficiais
Tamanho do texto Aa Aa

A vitória “curta” nas presidenciais mexicanas divide o país. Segundo os resultados oficiais, o conservador Felipe Calderon venceu o escrutínio. Mas, com 15 milhões de votos, o candidato do Partido da Acção Nacional bateu o adversário do Partido da Revolução Democrática por escassos 0,57 pontos percentuais. Andres Manuel Lopez Obrador totalizou 14,7 milhões de votos e contesta os valores oficiais.

Calderon, de 43 anos, promete prosseguir com as reformas liberais, criar milhões de empregos e atrair mais investimento estrangeiro para o México. A esquerda denuncia “numerosas irregularidades” no escrutínio presidencial. Lopez Obrador exige a recontagem manual dos votos e anunciou que vai recorrer ao Tribunal Federal Eleitoral.

Apelou ainda aos seus partidários para se juntarem no sábado numa manifestação no centro da Cidade do México. Avizinha-se assim uma longa batalha de contestação, que faz crescer também os receios de violência.

Independentemente da deliberação do Tribunal Eleitoral – que tem até ao fim de Agosto para se pronunciar -, estas eleições reflectem um país dividido, entre o Norte economicamente próspero que apoiou Calderon e a capital e o Sul do México, favoráveis a Obrador.