Última hora
This content is not available in your region

Tiro visada em represália por morte de soldados do Tsahal

Tiro visada em represália por morte de soldados do Tsahal
Tamanho do texto Aa Aa

A cidade portuária de Tiro no Sul do Líbano foi ontem palco de violentos bombardeamentos do Tsahal. Parte da cidade está sem electricidade e a população mobiliza-se para restabelecer o fornecimento de energia. Nos escombros de um edifício que o Tsahal pensava pertencer ao Hezbollah, um libanês lança: “São estes os roquetes do Hezbollah? Gostava de perguntar a Kofi Annan se isto são roquetes?”, enquanto exibe peluches retirados dos escombros.

Ontem, o exército israelita lançou os piores bombardeamentos sobre Tiro desde o início do conflito. Uma operação conjunta da força aérea e da artilharia do Tsahal, que é uma clara represália contra a morte de nove soldados israelitas em confrontos com o Hezbollah. Devido à violência dos ataques, diversos civis refugiaram-se nos hospitais da cidade, instalações que consideram ao abrigo das bombas.

Entretanto, dezenas de habitantes de Tiro partem de automóvel rumo ao Norte, numa arriscada viagem para fugir das zonas mais fustigadas pelo Tsahal. De acordo com fontes do governo libanês e de diversas associações humanitárias, há 750 mil deslocados em todo o país desde o início do conflito a 12 de Julho.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.