Última hora
This content is not available in your region

Pacifistas italianos apoiam tropas da ONU no Líbano

Pacifistas italianos apoiam tropas da ONU no Líbano
Tamanho do texto Aa Aa

Em Assisi, na Itália, milhares de pessoas saíram à rua numa manifestação em prol da paz no Médio Oriente. Os manifestantes apoiam a Finul, tendo em conta a fragilidade do cessar-fogo no Líbano. Mas organizadores, participantes e ONG alertam para os perigos de a missão da ONU no Líbano vir a transformar-se num novo Afeganistão.

A deputada da esquerda democrática, Monica Sereni diz que, “nesta manifestação, há uma forte sintonia dos pacifistas com a iniciativa política e diplomática que a Itália tomou face às Nações Unidas e face à Europa. Naturalmente”, acrescenta, “queremos que, em conjunto com a missão multinacional [no Líbano], se produza uma forte iniciativa para a retoma das negociações, para que não se abandone palestinianos e Israel, para que o Médio Oriente volte à agenda política.”

A Itália vai ser o principal contribuinte da Finul. Sexta-feira, o governo de Romano Prodi decidiu enviar entre dois mil e três mil militares para o Sul do Líbano. A posição de Prodi marca uma viragem na política atlantista seguida pelo seu antecessor, Silvio Berlusconi.