Última hora

Última hora

Vaticano abre ao público a "Pompeia funerária"

Em leitura:

Vaticano abre ao público a "Pompeia funerária"

Vaticano abre ao público a "Pompeia funerária"
Tamanho do texto Aa Aa

Perto do Vaticano, nas profundezas da terra, escondia-se há 2000 uma Necrópole romana posta a nú no decurso de escavações para a construção de um parque de estacionamento. 250 sepúlturas foram exumadas pelas equipas do museu do Vaticano que consideram o achado uma verdadeira relíquia arqueológica a que chamam já a “Pompeia funerária”. A cidade dos mortos, descoberta em 2003, apresenta boas condições de conservação tendo sido transformada em museu prestes a abrir ao público dentro de três dias.

O responsável pelo projecto, Francesco Burannelli explica que esta descoberta, uma das mais importantes das últimas décadas em Roma, “transporta-nos para o período imperial, há dois mil anos, e permite-nos conhecer os estratos sociais dessa era: os ricos, os pobres os escravos…” A Necrópole, que irá a partir de agora coabitar com a modernidade de um parque de estacionamento, lança um raio de luz sobre três séculos de história cobrindo o período de Augusto a Constantino. A maioria das Necrópoles romanas na região foram descobertas nos anos 50. A inauguração deste complexo arqueológico serve de pretexo para se assinalar os 500 anos do Museu do Vaticano.