Última hora

Última hora

Queda acentuada no preço das drogas ilegais

Em leitura:

Queda acentuada no preço das drogas ilegais

Queda acentuada no preço das drogas ilegais
Tamanho do texto Aa Aa

As drogas ilegais estão ao preço mais baixo de sempre na Europa. A conclusão é do Observatório Europeu de Droga e toxicodependência, que surge no relatório anual publicado esta quinta-feira. De acordo com um estudo elaborado com dados dos 25 Estados membros e da Bulgária, da Roménia, da Noruega e Turquia, entre 1999 e 2004, o preço da cannabis desceu 12 %, o valor da cocaína registou uma diminuição de 22 %. As maiores quedas verificaram-se no ecstasy, 47 por cento e na heroína, 45 por cento.

A queda a pique do preço deste último estupefaciente explica-se em parte com a queda do regime Talibã no Afeganistão e o crescente financiamento dos rebeldes através da venda da matéria-prima usada na sua fabricação.

“A situação no Afeganistão tem evidentemente um grande papel. 90 % da produção mundial da heroína vem daquele país. Se você tem contacto com heroína na Europa, pode ter mais ou menos a certeza que ela é originária do Afeganistão”, refere Wolfgang Götz, director do observatório.

De acordo com o investigador Paul Grifith, em muitos países o mercado da cocaína está em expansão. “Vimos tarifas, particularmente no Reino unido e em Espanha, bem como na Holanda, na Itália e noutros países onde esta droga estava virtualmente a um preço muito baixo e onde está a tornar-se o segundo estupefaciente mais popular depois da cannabis. Conclusão: uma grande mudança na situação da cocaína na Europa”, disse.

O estudo refere ainda que na União Europeia ocorrem entre 7 mil a 8 mil mortes relacionadas com droga, todos os anos.