Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Oposição libanesa mantém protesto em Beirute

Oposição libanesa mantém protesto em Beirute
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A crise política no Líbano não dá sinais de acalmia. Milhares de manifestantes pró-sírios continuam concentrados, pelo terceiro dia consecutivo, junto à sede do governo, no centro de Beirute. Começaram a concentrar-se na sexta-feira e exigem a demissão do governo.

O primeiro-ministro, Fouad Siniora, afirmou esta tarde: “Os manifestantes estão a usar o seu direito a expressarem-se. Respeitamos esse direito. Mas, ao mesmo tempo, há muitos outros libaneses, muitos mais, que têm opiniões diferentes. Temos que fazer o nosso melhor com vista à reconciliação”.

Siniora e uma dezena dos seus ministros estão dentro da sede do governo desde que começou o protesto. O líder druso, Walid Jumblad, manifestou publicamente o seu apoio ao chefe do executivo afirmando: “É um governo eleito legitima e constitucionalmente. Estamos em Beirute e vamos ficar em Beirute”.

Siniora recebeu, entretanto, apoio de muitos líderes europeus e do mundo árabe. O secretário geral da Liga Árabe, Amr Moussa, deslocou-se a Beirute para se encontrar com os líderes libaneses e falar da inquietude do mundo árabe face à situação no país do Cedro.

Moussa disse aos jornalistas: “Estou aqui para desenvolver contactos com uma série de líderes da nação e trocar pontos de vista sobre a forma de resolver a situação”.

Ainda que a origem da crise seja política, a região teme que ela degenere em confrontos entre as diferentes comunidades.