Última hora

Bush apela ao reforço da missão americana no Iraque

Bush apela ao reforço da missão americana no Iraque
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Num discurso em directo a partir da Casa Branca, George W. Bush apresentou hoje a nova estratégia dos Estados Unidos para Iraque. Como já tinha sido anunciado previamente, o novo plano inclui o reforço do contigente militar no território.

“Os Estados Unidos vão mudar a sua estratégia para ajudar os iraquianos a prosseguir a campanha para pôr fim à violência sectária e dar segurança às pessoas de Bagdade, o que implica um aumento do número de tropas americanas. Está previsto o envio de mais de 20 mil soldados adicionais. A maioria deverá ir para Bagdade”, afirmou o presidente dos Estados Unidos.

Ao longo do seu discurso, Bush reiterou o apoio dos Estados Unidos ao Iraque e disse que sair agora do país causaria mais danos aos americanos do que prosseguir com a missão.

“Estamos a tomar medidas para aumentar a segurança no Iraque e proteger os interesses americanos no Médio Oriente. Recentemente aprovei o envio de um batalhão de combate para a região. Vamos expandir os serviços de informação partilhada e estabelecer sistemas de defesa aérea para dar segurança aos nossos amigos e aliados. Vamos trabalhar com os governos da Turquia e do Iraque para ajudá-los a resolver os problemas ao longo da fronteira. E vamos trabalhar com outros países para impedir que o Irão possua armas nucleares e domine a região”, sublinhou Georges W. Bush.

Mas o novo plano da administração americana poderá não convencer a opinião publica. Segundo as sondagens, 60 % da americanos opõem-se ao envio de mais tropas para o Iraque. Desde a invasão em 2003, morreram mais de três mil soldados americanos no território.
A oposição democrata em maioria no congresso também se tem mostrado céptica em relação ao plano de Bush. Esta semana, o senador Ted Kennedy apresentou uma proposta que visa limitar o poder do presidente para enviar mais tropas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.