Última hora
This content is not available in your region

Cuidado com os aumentos dos salários

Cuidado com os aumentos dos salários
Tamanho do texto Aa Aa

Os ministros da Economia e Finanças da União pedem “moderação” no que toca a aumentos salariais. Os responsáveis pelos dinheiros dos Vinte e Sete avisam: é preciso estar vigilante para que o aumento dos salários não comprometa a competitividade nem fomente a inflação. Um alerta do Ecofin, num momento em que sindicatos e trabalhadores de vários países europeus começam a pedir uma maior partilha dos lucros das empresas e dos frutos do crescimento económico da Europa.

O comissário para os Assuntos Económicos e Monetários, Joaquim Almunia, não defende um aumento generalizado dos salários: “Do ponto de vista da Comissão, pensamos que os salários devem evoluir em função da evolução da produtividade. Tendo em conta que, actualmente, a produtividade aumenta, há uma maior margem para o aumento dos salários – nos locais onde a produtividade aumenta. Mas ‘locais’ não significa países, mas sim empresas ou sectores.”

Esta moderação salarial é necessária para que o Banco Central Europeu não suba as taxas de juros, actualmente nos três e meio por cento. O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, já assinalou um novo aumento de 0,25 pontos percentuais para Março.

Os ministros sublinham que a inflação está controlada desde Setembro, abaixo dos 2%. Sem pressões inflacionistas começa a ser difícil para Trichet explicar futuras subidas na taxa de juro.