Última hora
This content is not available in your region

Sarkozy no papel de presidente antes do adeus de Chirac

Sarkozy no papel de presidente antes do adeus de Chirac
Tamanho do texto Aa Aa

A hora é de balanço para o presidente francês cessante Jacques Chirac. A menos de 24 horas da passagem de testemunho a Nicolas Sarkozy, vencedor das eleições de dia 6, o chefe de Estado vai hoje pronunciar o seu último discurso televisivo quando forem 20h em Paris, menos uma hora em Lisboa.

Uma avaliação final de dois mandatos de dez anos marcada pela possibilidade de, à saída do Eliseu, Chirac poder voltar a enfrentar os processos judiciais que o perseguem desde que foi presidente da câmara de Paris. O seu sucessor não esperou chegar ao cargo para se lançar ao trabalho, tendo recebido nos últimos dias os parceiros sociais para implementar o seu ambicioso programa de reformas económicas e sociais.

Sarkozy abandonou ontem o cargo de presidente do partido conservador UMP. À cabeça do governo o nome de François Fillon parece certo. Antigo ministro da educação e mais recentemente dos assuntos sociais,foi o homem por detrás da campanha de Sarkozy.

Alain Juppé, un fiel de Chirac, condenado no escândalo dos empregos fictícios do partido RPR, poderá regressar à cena política como ministro do Ambiente. Bernard Kouchner, socialista e fundador dos médicos do mundo, poderá aceitar o cargo de ministro dos negócios estrangeiros. A abertura de Sarkozy à esquerda é vista por muitos membros do partido UMP como uma traição.