Última hora
This content is not available in your region

Justiça italiana julga agentes da CIA

Justiça italiana julga agentes da CIA
Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal de Milão está a julgar à revelia 26 norte-americanos, grande parte deles agentes da CIA, pelo rapto de um cidadão egípcio. No decorrer do mesmo processo também estão a sser julgados 6 italianos, entre eles Nicolo Pollari, um antigo director dos serviços secretos italianos.

O advogado do principal arguido italiano afirma que este caso “representa um problema para a a segurança de Estado por ter de discutir publicamente assuntos tão delicados”, adiantando que o processo tem a ver com “fontes de informação secretas, e com as relações entre os serviços secretos italianos e norte-americanos”.

A Justiça transalpina acusa membros dos dois serviços de informação de terem raptado o antigo Imã da mesquita de Milão em 2003. Hassan Mustafa Osama Nasr terá sido transportado para bases americanas, primeiro em Itália e depois na Alemanha, antes de chegar ao Cairo onde esteve detido durante quatro anos.

O clérigo muçulmano afirma ter sido vítima de tortura e violência sexual durante o tempo de cativeiro. Com excepção de um agente italiano, nenhum dos restantes arguidos se sentou esta sexta-feira no banco dos réus. Washington já fez saber às autoridades italianas que se opõe a qualquer pedido de extradição que vise os norte-americanos implicados no processo.