Última hora

Rushdie continua com a cabeça a prémio

Rushdie continua com a cabeça a prémio
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A fatwa de morte pronunciada contra Salman Rushdie em 1989 pelo ayatollah Khomeini por blasfémia continua válida.
A memória foi avivada por um religioso iraniano nas orações desta sexta feira em Teerão. Nos últimos dias, o Irão denunciou violentamente a condecoração pela rainha Isabel II de Inglaterra de Salman Rushdie, 59 anos, que pode agora
fazer preceder o seu nome do título de Sir.

Entretanto, o governo da Indonésia, o país com a maior comunidade muçulmana do mundo, lamentou a concessão do grau de Cavaleiro do Império Britànico a Rushdie. Na Caxemira indiana, estabelecimentos comerciais e empresas fecharam hoje as portas e os transportes foram afectados por uma greve convocada pelos separatistas muçulmanos, em protesto contra a decisão britânica de condecorar Rushdie.

A greve foi convocada pelo grupo separatista armado Jamiat-ul Mujahideen e secundado pelas restantes organizações muçulmanas que lutam pela independência da Caxemira indiana ou pela sua integração no Paquistão.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.