Última hora
This content is not available in your region

Líder dos rebeldes na Mesquita Vermelha foi morto

Líder dos rebeldes na Mesquita Vermelha foi morto
Tamanho do texto Aa Aa

O alegado chefe dos rebeldes ligados à al-Qaida que tomaram a Mesquita Vermelha em Islamabad foi morto. A informação foi veiculada pelo exército paquistanês.

Mas há dúvidas quanto aos autores do assassínio. Algumas agências de notícias afirmam que foram os extremistas a assassinar Abdul Rashid Ghazi, no momento em que tentava render-se aos soldados. Outras garantem que foram os militares paquistaneses que abateram o líder radical.

O exército paquistanês admite ainda estar a encontrar uma resistência mais forte do que a esperada no complexo da mesquita mas os militares estão a avançar passo a passo para evitar danos colaterais desnecessários.

De acordo com o porta voz dos militares, esta operação começou às 23 horas de segunda-feira. Os planos iniciais previam chegar à mesquita três ou quatro horas depois, o que não aconteceu. O cerco já dura há uma semana. Nos últimos dias os combates intensificaram-se.

O último balanço oficial de vítimas dá conta de pelo menos 51 mortos, entre eles oito soldados. Mas o número será bastante superior. A AFP conseguiu falar ao telefone com uma das pessoas entricheiradas no complexo que disse haver “cadáveres por todo o lado”.