A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Exército britânico termina missão de 38 anos na Irlanda do Norte

Exército britânico termina missão de 38 anos na Irlanda do Norte
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Contagem decrescente para a retirada do exército britânico da Irlanda do Norte. O fim da missão está marcado para a meia-noite e significa o culminar de quase 40 anos de confrontos violentos entre católicos e protestantes. Acaba de vez a chamada Operação Bandeira, na qual participaram 300 mil soldados, mais de 700 perderam a vida, do lado do IRA foram mortos cerca de 300 elementos.

As hostilidades rebentaram em 1969 no que ficou conhecido pelo Domingo Sangrendo. A 30 de Janeiro em Londonderry, o exército disparou sobre uma manifestação de católicos, 13 pessoas morreram, o IRA passou a representar a luta contra o que chamavam da força de ocupação.

O exército britânico chegou a manter na região quase 30 mil soldados, no pico do conflito, em 1972. Depois de dezenas de anos, católicos e protestantes conseguiram finalmente entender-se. A 8 de Maio, o executivo unionista de Ian Paisley tomou posse em coligação com o antigo braço político do IRA – o Sinn Fein.

A segurança nas ruas daqui para frente será assegurada em exclusivo pela polícia norte-irlandesa. Ficam na Irlanda do Norte apenas cinco mil soldados britânicos em operações de treino para destacamentos em países como o Iraque e o Afeganistão.