Última hora
This content is not available in your region

Murdoch consegue Dow Jones

Murdoch consegue Dow Jones
Tamanho do texto Aa Aa

Ao fim de três meses de discussões, Rupert Murdoch conseguiu juntar a empresa de informação financeira Dow Jones ao império dos media que faz dele o maior milionário do sector, em todo o mundo. Foi o próprio sítio internet do Wall Street Journal, o mais famoso título da Dow Jones, que anunciou a conclusão do negócio, por cinco mil milhões de dólares, o equivalente a 3,7 mil milhões de euros. À terceira foi de vez. Há muito que Murdoch tinha a Dow Jones debaixo de olho, como explica o analista Porter Bibb: “Há onze e há nove anos, ele aproximou-se da administração da Dow Jones mas foi rejeitado. Este é o ponto mais alto da careira dele e faz dele o maior magnata da imprensa em todo o mundo”. A Dow Jones dá nome ao mais conhecido índice da bolsa de Wall Street e controla ainda a agência de informação com o mesmo nome.
Muitos jornalistas estão descontentes. É o caso de Thomas Walker: “Rupert Murdoch é uma das forças mais destruidoras na política, no jornalismo, em tudo. Eu não quero trabalhar para ele e, por isso, vou-me embora”. A Dow Jones torna-se numa filial da News Corporation, a holding do magnata australiano. O Wall Street Journal junta-se aos outros títulos do grupo, que incluem o The Times, o Daily Telegraph ou ainda tablóides como o The Sun ou o New York Post. Este é o primeiro título de informação financeira a entrar para o portfólio do grupo. A News Corporation é também dona das redes de canais de televisão Fox e Sky.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.