A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Massacre de Beslan foi há três anos

Massacre de Beslan foi há três anos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas juntaram-se, esta segunda-feira, na escola de Beslan, a pequena cidade do Caucaso russo, onde, há exactamente três anos, foram chacinadas 334 pessoas. As lágrimas voltaram a correr. Os manifestantes guardaram um minuto de silêncio, após o que, foram largados 334 balões brancos, um por cada vítima. Deste total, 184 eram crianças, alunas daquela escola.

A população de Beslan dirigiu-se depois para o cemitério, onde repousam as vítimas. Em Moscovo, o massacre também foi recorddado e o presidente, Vladimir Putin tirou-se dos seus afazeres, por um minuto, em memória dos que morreram. Há exactamente três anos – recorde-se – o exército russo assaltou a escola, onde um comando tchetcheno tinha 1000 reféns. O sequestro durava há 48 horas.

A acção dos militares concentrou-se no ginásio da escola. Era ali que estava a maioria dos reféns. O tiroteio foi intenso e no fim, as contas foram difíceis de fazer e, sobretudo, difíceis de explicar: 334 mortos.