Última hora
This content is not available in your region

Massacre de Beslan foi há três anos

Massacre de Beslan foi há três anos
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas juntaram-se, esta segunda-feira, na escola de Beslan, a pequena cidade do Caucaso russo, onde, há exactamente três anos, foram chacinadas 334 pessoas. As lágrimas voltaram a correr. Os manifestantes guardaram um minuto de silêncio, após o que, foram largados 334 balões brancos, um por cada vítima. Deste total, 184 eram crianças, alunas daquela escola.

A população de Beslan dirigiu-se depois para o cemitério, onde repousam as vítimas. Em Moscovo, o massacre também foi recorddado e o presidente, Vladimir Putin tirou-se dos seus afazeres, por um minuto, em memória dos que morreram. Há exactamente três anos – recorde-se – o exército russo assaltou a escola, onde um comando tchetcheno tinha 1000 reféns. O sequestro durava há 48 horas.

A acção dos militares concentrou-se no ginásio da escola. Era ali que estava a maioria dos reféns. O tiroteio foi intenso e no fim, as contas foram difíceis de fazer e, sobretudo, difíceis de explicar: 334 mortos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.