Última hora
This content is not available in your region

Incêndios na Califórnia deslocam um milhão de habitantes

Incêndios na Califórnia deslocam um milhão de habitantes
Tamanho do texto Aa Aa

A gravidade dos incêndios no sul da Califórnia obrigou à deslocação de cerca de um milhão de pessoas, naquela que é a maior operação de evacuação na história daquele Estado norte-americano. A destruição provocada pelas chamas representa perdas superiores a mil milhões de dólares só na região de San Diego, a mais afectada pelos fogos.

Os incêndios destruiram pelo menos 1300 casas e o balanço da devastação poderá continuar a aumentar se se mantiver a voracidade das chamas. As fortes labaredas são impulsionadas por ventos intensos e o território sofre também a pior seca dos últimos 20 anos.

A proporção da tragédia é visível através das imagens de satélite. Os fogos já custaram a vida a pelo menos cinco pessoas e fizeram setenta feridos, metade dos quais bombeiros. Os incêndios queimaram 160.000 hectares em quatro dias e já passaram a fronteira mexicana.

O presidente norte-americano assinou hoje “uma declaração de estado de catástrofe natural que vai permitir direccionar fundos federais para as famílias afectadas pelos fogos”. George W. Bush visita amanhã o território afectado e sublinha que “todos os norte-americanos estão bastante preocupados com a população do Sul da Califórnia”.

O estádio de San Diego está “transformado” num refúgio para deslocados, abrigando actualmente cerca de dez mil pessoas. Uma imagem que faz lembrar a desolação provocada pelo furação Katrina em 2005; no entanto, as autoridades norte-americanas apresentam desta vez uma muito maior organização e mobilização de meios.