Última hora
This content is not available in your region

Autoridades paquistanesas detêm mais um líder da oposição

Autoridades paquistanesas detêm mais um líder da oposição
Tamanho do texto Aa Aa

Imran Khan é o último líder da oposição paquistanesa a ter sido detido. Após uma semana de clandestinidade, a antiga estrela do cricket convertido em político foi detida quando participava num protesto na Universidade de Lahore contra o presidente Musharraf e o estado de emergência. Segundo as autoridades, Khan vai ser acusado de incitamento à rebelião armada.

Cada vez mais pressionado, sobretudo, pelos Estados Unidos, para levantar o estado de emergência, o presidente paquistanês usou várias entrevistas a meios de comunicação internacional para justificar a medida. Segundo Musharraf este é único meio para garantir a realização de eleições pacíficas. Pervez Musharraf revelou também que ponderou demitir-se, mas voltou a trás por pensar ser a única pessoa capaz de conduzir o país para a via democrática.

A nível interno a situação é cada vez mais tensa. Benazir Bhutto, ex-primeira-ministra em prisão domiciliária em Lahore, pôs fim às discussões com o chefe de Estado e tenta agora unir a oposição para afastar Musharraf do poder. Alguns líderes partidários, entre eles Imran Khan, parecem tentados por uma aliança de circunstância.

Entretanto, no terreno os apoiantes de Benazir Bhutto contestam a detenção da chefe do Partido do Povo paquistanês. Um protesto em Karachi terminou com confrontos com a polícia e com várias detenções.