A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Franceses dizem não à greve

Franceses dizem não à greve
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de franceses manifestaram-se, em Paris, contra a greve nos transportes públicos. Os sindicatos partem esta segunda-feira para o sexto dia de paralisação. Um protesto que está a causar transtorno a milhares de passageiros. Os manifestantes pedem ao governo para negociar, mas Nicolas Sarkoy já fez saber que não pretende recuar na reforma sobre os regimes especiais de aposentação.

O presidente francês quer a reforma aos 40 anos de trabalho. Uma medida que afecta cerca de meio milhão de pessoas. Alguns dos principais sindicatos dos transportes públicos e um representante do governo reúnem-se quarta-feira para debater a questão.

Até lá a luta continua. A direcção dos caminhos de ferro prevê, para hoje, um aumento da circulação dos comboios. Mas as dores de cabeça mantêm-se para os utilizadores do metro e autocarros, sobretudo, em Paris.