Última hora
This content is not available in your region

Número de mortos sobe para 70 na Ucrânia

Número de mortos sobe para 70 na Ucrânia
Tamanho do texto Aa Aa

É já superior a setenta o número de mortos na mina de carvão de Donetsk, no Leste da Ucrânia. Receia-se que a perda de vidas ascenda à centena pois há ainda trinta trabalhadores desaparecidos, o que tornará este episódio a pior tragédia mineira desde a indepêndencia do país.

Para as famílias, acompanhadas por equipas de psicólogos, a longa espera termina por vezes com a leitura da lista de vítimas mortais.

Um grupo de pessoas chegou mesmo a irromper no gabinete do director da mina para exigir toda a verdade sobre o ocorrido, acusando-o de esconder informações.

Tudo aconteceu na madrugada de domingo, quando a concentração de gás metano provocou uma explosão numa galeria da mina de Zasiadko, uma das maiores do país, perto de Donetsk. Seguiu-se então um forte incêndio.

As equipas de resgate continuam à procura de sobreviventes mas as elevadas temperaturas nas galerias impedem progressos nas buscas.

Depois do primeiro-ministro ucrâniano, Victor Ianoukovitch, se ter deslocado a local, foi a vez do presidente da república Victor Youchecko visitar a zona e entrar em contacto com quem vive de perto o drama.

Na altura da tragédia, estavam no interior da mina 460 mineiros. 360 sobreviveram mas 28 continuam hospitalizados, um em estado crítico.

A região respeita a partir deste segunda-feira três dias de luto.