A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Trabalhos forçados para membros da Arca de Zoé

 Trabalhos forçados para membros da Arca de Zoé
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Oito anos de trabalhos forçados – foi este o verecdito com que o Tribunal de Djamena sancionou os seis membros da ONG, Arca de Zoé. Vinham acusados de rapto e sequestro de crianças do Darfur. Alegadamente, pretendiam transportá-las para França, onde seriam adoptadas. Diziam-se ainda convencidos que se tratava de orfãos do Darfur, circunstância desmentida pelo governo do Sudão.

Gilbert Collard, um dos advogados de defesa, depois de ouvir o acordão, apelou às autoridades francesas:

“Agora, espero que o governo francês faça qualquer coisa rapidamente, que permita os regresso a casa destes seus cidadãos. Eles foram apanhados por esta armadilha, cuja única finalidade era mostrar que existe justiça no Tchad, o que não é verdade”.