Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Paquistão marca eleições para Fevereiro

Paquistão marca eleições para Fevereiro
Tamanho do texto Aa Aa

Islamabad anunciou esta quarta-feira a nova data para as eleições presidenciais paquistanesas.

Seis dias depois do desaparecimento da principal figura da oposição Benazir Bhutto, morta num atentado, a comissão eleitoral do Paquistão marcou o escrutínio para 18 de Fevereiro.

Segundo os analistas, o adiamento eleitoral pode renovar a onda de violência que assolou o país após a morte da antiga primeira-ministra.

A Liga Muçulmana paquistanesa, apoiante do presidente Pervez Musharraf, é favorável ao adiamento das eleições, mas os seguidores de Bhutto, querem aproveitar o clima de contestação a Musharraf e defendiam a data original de 8 de Janeiro.

Enquanto isso, o Governo autorizou a ajuda internacional à investigação da morte de Bhutto.

O exército paquistanês prossegue as operações contra combatentes islamitas no Noroeste do país junto à fronteira afegã. Segundo as tropas governamentais, após dois dias de combates morreram pelo menos 27 talibãs.

O regime de Musharraf responsabiliza os fundamentalistas islâmicos pela morte de Benazir Bhutto.