Última hora
This content is not available in your region

Em Maio será julgado primeiro prisioneiro de Guntánamo

Em Maio será julgado primeiro prisioneiro de Guntánamo
Tamanho do texto Aa Aa

Seis anos depois da chegada do primeiro prisioneiro a Guantánamo os activistas dos direitos humanos endurecem as críticas. As manifestações para que esta data não passásse em branco tiveram lugar um pouco por todo o mundo. Em Londres os activistas denunciam o facto de o presidente norte-americano ter prometido há dois anos encerrar o campo e de ainda não o ter feito.

Em Roma frente ao edifício da embaixada norte-americana o mesmo protesto, a exigência de encerramento da prisão e a libertação dos detidos cuja situação é denunciada como ilegal.

Mais de 800 homens e adolescentes conheceram as grades deste campo de prisioneiros desde que abriu portas, no dia 11 de Janeiro de 2002, sem que até ao momento tenha havido um único processo. O primeiro diante de um tribunal militar terá lugar no próximo mês de Maio.

Ao mesmo tempo alguns prisioneiros que o governo não conta julgar começaram a ser enviados para os seus países. Actualmente 275 homens estão ainda em Guantánamo sem saber o que futuro lhes reserva.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.