Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Atentado no Iémen tem como principal suspeito braço armado da Al-Qaeda

Atentado no Iémen tem como principal suspeito  braço armado da Al-Qaeda
Tamanho do texto Aa Aa

O atentado desta sexta-feira no Iémen dá-se poucos dias depois do braço armado da Al-Qaeda no território ter prometido libertar os membros da rede terrorista. Um anúncio que levou as autoridades locais, a atribuirem o ataque à organização fundamentalista islâmica.

Tudo aconteceu em Hadramaut a cerca de 900 quilómetros da capital, Sanaa. Quatro homens armados abriram fogo sobre um grupo de turistas, matando, duas belgas e dois iémenitas.

O ministro do Turismo no Iémen, Nabil Al-Faqih, já lamentou o sucedido, sustentando, tratar-se de “um acto cobarde cometido por alguém sem consciência e humanidade.”

O território tem sido palco de vários ataques a grupos estrangeiros. Uma situação de risco, que de acordo com o ministro Negócios Estrangeiros belga, Karel de Gucht, é do conhecimento geral. Face ao elevado nível de risco, refere, as pessoas não se devem deslocar ao Iémen “excepto em casos extremos” e se assim for, acrescenta, “nunca à região onde ocorreu o atentado.”

Mais de duas centenas de turistas belgas visitam, anualmente, o Iémen, conhecido pelas riquezas paisagísticas e arqueológicas. Em Julho de 2007 oito turistas espanhóis tinham, também, sido vítimas de um atentado, no norte do país.