Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Europa quer mais lóbis transparentes

Europa quer mais lóbis transparentes
Tamanho do texto Aa Aa

Garantir que a Europa é transparente na tomada de decisões. Este é o desejo dos eurodeputados, que pedem a criação de um registo centralizado de todos os lobistas que gravitam em torno das instituições europeias.

O relatório do Parlamento Europeu, aprovado esta quinta-feira, por uma esmagadora maioria, prevê que o registo seja obrigatório e que sejam declaradas as fontes de financiamento, como defende o relator, o eurodeputado verde Claude Turmes: “Há forças obscuras que querem uma coisa fundamental: querem evitar a transparência financeira. Mas sem transparência financeira nunca saberemos quem está por detrás das coisas que se passam.”

No mesmo dia, a Comissão Europeia anunciou a criação do seu próprio registo de lobistas, um registo voluntário – mas importante, defende o comissário Siim Kallas: “Penso que tanto o relatório do Parlamento Europeu como o nosso registo são um grande passo para ma maior transparência na tomada de decisão das instituições europeias.”

Actualmente, estima-se que cerca de 15 mil pessoas, pertencentes a 2500 grupos de pressão actuam em Bruxelas. Sindicatos, organizações patronais, ONG e outros organismos tentam assim aconselhar e influenciar as decisões europeias.