Última hora

Última hora

Estudo científico agita debate sobre lei do aborto no Reino Unido

Em leitura:

Estudo científico agita debate sobre lei do aborto no Reino Unido

Estudo científico agita debate sobre lei do aborto no Reino Unido
Tamanho do texto Aa Aa

Um estudo científico publicado em Inglaterra promete agitar o debate da próxima semana no Parlamento britânico, sobre a redução do período legal para realizar um aborto.

Uma equipa de investigadores da Universidade de Leicester analisou as taxas de sobrevivência de bebés prematuros nos últimos 12 anos.

Conclusão: as possibilidades de recuperação só evoluiram para os prematuros com mais de 24 semanas de gestação, o actual limite máximo legal para um aborto.

O professor David Field, explica: “tentámos apresentar estes dados de forma a que cada um possa retirar as suas conclusões sobre se há uma melhoria ou não nas possibilidades de sobrevivência. Como pode ver a nossa função nesta unidade é a de manter os bébés vivos, é isso que querem os pais”.

Segundo o estudo, acima das 24 semanas, as possibilidades de sobrevivência aumentaram de 35% para 47%, enquanto abaixo das 23 semanas mantém-se sempre nos 15%.

Um dado que poderá retirar argumentos ao projecto de lei de reduzir o período legal de aborto para as 20 semanas, que conta já com o apoio de 200 deputados no Parlamento.