Última hora
This content is not available in your region

Funeral de estado para Juan Manuel Pinhuel

 Funeral de estado para Juan Manuel Pinhuel
Tamanho do texto Aa Aa

Os príncipes das Asturias e vários altos responsáveis do governo espanhol participaram na cerimónia fúnebre do polícia assassinado ontem num atentado da ETA. O ministro do Interior Perez Rubalcaba acusou a organização separatista basca de ter tentado planear um massacre.

O atentado foi condenado por todos os partidos políticos. Um carro com 300 quilos de explosivos deflagrou ontem em frente a uma casa quartel da Guarda Civil, em Legutiano, a 17 quilómetros de Vitória.

Além da vítima mortal, quatro agentes ficaram feridos. A polícia acredita que o atentado foi cometido pela mesma dupla que realizou o atentado de Durango no ano passado.

Em Junho de 2007, a ETA pôs fim a um cessar-fogo de quinze meses, após o falhanço das negociações de paz com o governo socialista. Desde então, o grupo fez duas dezenas de atentados que mataram três pessoas.

Em quarenta anos de luta armada pela independência do País Basco a ETA matou mais de 820 pessoas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.