Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

China homenageia vítimas do sismo

 China homenageia vítimas do sismo
Tamanho do texto Aa Aa

A China “parou” durante três minutos para homenagear as vítimas do violento sismo que sacudiu o sudoeste do país. Um gesto de pesar realizado às 14h28, hora exacta em que a terra tremeu na província de Sichuan, faz hoje uma semana. O governo chinês decretou três dias de luto nacional.

A passagem da tocha olímpica e todas as festividades públicas foram suspensas até quinta-feira. É a primeira vez que a China decreta um luto nacional devido a um desastre natural.

Em Pequim, os alunos de uma escola primária participaram numa homenagem às vítimas da tragédia. Segundo o último balanço oficial, o sismo fez perto de 32 mil e quinhentos mortos. 220 mil pessoas ficaram feridas. Cerca de nove mil deverão estar ainda soterradas, muitas sem vida.

Nas últimas 24 horas o sudoeste do país foi sacudido por um novo abalo, complicando ainda mais o trabalho dos socorristas. Ontem foram resgatadas duas pessoas, que ficaram seis dias sob os escombros.

A possibilidade de encontrar novos sobreviventes diminuiu devido aos riscos de inundação e fortes chuvas. Cerca de cinco milhões de pessoas que perderam suas casas foram abrigadas de maneira rápida em instalações precárias.

A Organização Mundial da Saúde considera que os maiores riscos estão na água contaminada e na falta de higiene dos abrigos.
.