Última hora
This content is not available in your region

Myanmar aceita trabalhadores humanitários de países asiáticos "amigos do regime"

 Myanmar aceita trabalhadores humanitários de países asiáticos "amigos do regime"
Tamanho do texto Aa Aa

Cresce a esperança de encontrar um acordo com as autoridades do Myanmar para acelerar a ajuda humanitária às vítimas do ciclone. A junta militar aceitou a entrada no país de equipas de socorro de países asiáticos considerados “amigos do regime”. O secretário-geral da ONU deverá chegar ao país na quarta-feira para se encontrar o general Than Shwe, que até agora se tem recusado a falar ao telefone com Ban Ki-moon.

Este domingo, o chefe da junta militar apareceu pela primeira vez em público desde a tragédia, ao lado dos ministros implicados na organização da ajuda às vítimas. O ciclone Nargis fez pelo menos 134 mil mortos ou desaparecidos. Dois milhões e meio de pessoas ficaram sem abrigo.

As autoridades da antiga Birmânia pretendem organizar uma conferência de doadores para canalizar a ajuda internacional mas continuam a negar a entrada no país de dezenas de trabalhadores humanitários estrangeiros.

A organização Save the Children afirma que milhares de crianças podem morrer de fome nas próximas semanas.

500 mil pessoas precisam urgentemente de alimentos.