Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

PE incita Turquia a prosseguir as reformas

PE incita Turquia a prosseguir as reformas
Tamanho do texto Aa Aa

A Turquia não pode abrandar o ritmo das reformas, defende o Parlamento Europeu. Numa resolução não vinculativa, os eurodeputados manifestam também a sua preocupação com a ameaça de interdição que paira sobre o AKP, o partido no poder, acusado de ligações ao islamismo. No entanto, quanto à questão fundamental da adesão da Turquia, os eurodeputados continuam divididos. “Pensamos que o objectivo deve manter-se a adesão total da Turquia. A União não pode mudar as regras do jogo depois de o jogo ter começado”, diz Maria Eleni Koppa. A sua opinião representa o ponto de vista dos socialistas.

Diametralmente oposta é a posição dos conservadores que, como o francês Jacques Toubon, defendem outro quadro de relações: “Sejamos claros: o que é preciso é uma estrutura de parceria forte e durável, na qual a Turquia possa desempenhar plenamente o papel de potência regional, que ela é e deve continuar a ser. É muito importante para o futuro da Europa e da Ásia. Por outro lado, é importante que nós possamos continuar o nosso projecto europeu, que é ter uma identidade, uma personalidade no mundo.”

A Turquia começou as negociações em 2005. Em Junho, dois novos capítulos podem ser abertos. Até agora, a Turquia só abriu 6 dos 35 capítulos, e oito continuam bloqueados enquanto Ancara não resolver o diferendo com Chipre.