Última hora
This content is not available in your region

Justiça francesa pronuncia hoje sentença do caso Fourniret

Justiça francesa pronuncia hoje sentença do caso Fourniret
Tamanho do texto Aa Aa

O assassino em série francês, Michel Fourniret, deverá ser hoje condenado à prisão perpétua, sem possibilidade de liberdade condicional, por assassínio agravado de sete jovens mulheres. A leitura da sentença está agendada para esta tarde, depois de dois meses de um processo marcado pelos silêncios caprichosos do arguido e da mulher, Monique Olivier.

Os advogados de defesa pedem também a pena perpétua, por um período mínimo de 30 anos, para a cúmplice do assassino – a única no casal a mostrar-se arrependida.

O advogado de Fourniret sublinha que o seu cliente, “não se quis defender porque se considera indefensável, e não quer pedir perdão pelo que julga imperdoável”.

Na audiência final de ontem, o arguido leu um texto em forma de verso, com insultos aos advogados, onde voltou a evocar uma dupla personalidade, para justificar os crimes praticados desde o primeiro assassínio, o da jovem Isabelle Laville em 1987.

À saída da audiência a mãe da vítima afirmou que os dados estão lançados: “foi duro mas estamos na recta final”.

O veredicto desta tarde vai marcar o fim de uma carreira de três décadas de assassínios, violações e fantasias sórdidas, facilitada tanto pelos dotes de manipulador de Fourniret, como por uma série de falhas judiciais e policiais.