Última hora
This content is not available in your region

Chile quer santuário de baleias no Atlântico Sul

 Chile quer santuário de baleias no Atlântico Sul
Tamanho do texto Aa Aa

A controvérsia marca mais uma vez o encontro da Comissão Baleeira Internacional. Reunidos este ano em Santiago do Chile, representantes de mais de 80 países e organizações mantêm-se divididos quanto à caça dos grandes cetáceos. No entanto, os que querem a preservação das baleias marcaram o primeiro dia de trabalhos.

O Chile vai propor a criação de uma santuário de Baleias no Atlântico sul. Enquanto não há decisões a nível internacional, as autoridades chilenas deram já um primeiro passo.

A ministra chilena do ambiente Ana Uriarte anunciou um projecto-de-lei que proibe a caça à baleia nas águas chilenas. São mais de 5 milhões de km2 ao longo de 4 500 km de costa.

Mas a luta contra o Japão, a Noruega e a Islândia anuncia-se cerrada. O Chile procura o maior número de apoios para evitar que seja apresentada mais uma proposta nipónica no sentido da livre caça à baleia em quatro regiões, em nome das tradições ancestrais.

Ao lado do Chile estão outros países latino- americanos, a favor da criação de um santuário de baleias no Atlântico Sul, e da preservação através de projectos turísticos, como observação de cetáceos. O projecto tem tido sucesso garantido na Patagónia argentina e nos Açores.