A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

500 mil funcionários públicos em greve por melhores salários

 500 mil funcionários públicos em greve por melhores salários
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Segundo os sindicatos, 1/2 milhão de funcionários públicos aderiram à greve de 2 dias por melhores salários no Reino Unido. O Estado fala em 300 mil grevistas.

Com a inflação actualmente acima dos 4,5% na Grã-Bretanha, o aumento de 2,45% dos salários foi considerado inaceitável pelos sindicatos.

E mesmo perdendo 2 dias de salário por causa da paralisação, os trabalhadores preferiram parar:

“Estamos todos a sofrer mas, no fim de contas, temos de continuar a por comida na mesa para os nossos filhos e fazer tudo o resto como os outros. E com os salários de miséria que temos, é impossível continuar”, explicou uma grevista.

Funcionários de escolas, bibliotecas e agentes de apoio ao domicílio, entre outros, estão então em greve por salários justos. De justiça fala também o governo sobre a proposta de aumentos que fez:

“A oferta que fizemos é justa, realista e correcta. Está no limite do que podemos suportar. Se tivéssemos considerado dar mais, isso implicaria menos serviços, menos empregos e mais impostos”, defendeu John Ransford, responsável pela administração dos municípios.

Os funcionários públicos mais mal pagos reclamam um aumento de 6% e já disseram que se nada acontecer após estes 2 dias de greve que vão estudar novas formas de protesto porque os bens essenciais não param de aumentar a um ritmo bastante superior ao dos salários.