Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Noventa primaveras e uma popularidade inigualável

 Noventa primaveras e uma popularidade inigualável
Tamanho do texto Aa Aa

Nelson Mandela celebra esta sexta-feira o nonagésimo aniversário e nas ruas de Joanesburgo quase ninguém fica indiferente. O pai de uma África do Sul livre de segregação racial não é esquecido por quem passa em frente à sede do Congresso Nacional Africano.

Parabéns e desejos de muitos anos de vida é o que sai da boca de inúmeras pessoas.

O último presidente branco sul-africano, que permitiu a transição do país para o regime democrático, Frederik De Clerk, não deixou de felicitar Nelson Rolihlahla Mandela. “Feliz aniversário Madiba, meu amigo, o que fez pela África do Sul é maravilhoso. O seu legado será eterno”, declarou.

Mandela, prémio Nobel da Paz, dedicou a vida à luta contra o apartheid e ao domínio da minoria branca na África do Sul.

Esteve 27 anos preso, depois de ter sido dos primeiros a advogar a resistência armada contra segregação racial.

Atrás das grades entre 1964 e 1990, Mandela foi eleito presidente quatro anos depois. Utilizou carisma e prestigio para alcançar a reconciliação do país.

Nas últimas semanas, Madiba, como é conhecido, foi homenageado com inúmeras cerimónias, incluindo um grande concerto em Londres, onde participaram vários artistas.

No dia em que se assinalam os seus noventas anos, Mandela celebra o aniversário em família, ao lado da mulher Graça Machel.