Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Sarkozy em Dublin para "ouvir" e "compreender" razões do "não" irlandês ao tratado de Lisboa

Sarkozy em Dublin para "ouvir" e "compreender" razões do "não" irlandês ao tratado de Lisboa
Tamanho do texto Aa Aa

Oficialmente Nicolas Sarkozy desloca-se hoje à Irlanda para ouvir e compreender as razões do chumbo do referendo ao Tratado de Lisboa, em Junho. Mas a visita arrisca-se a reforçar o apoio da população aos partidários do “não”, depois do chefe de Estado ter defendido em Paris a convocação de uma nova consulta popular.

O presidente em exercício da União Europeia vai estar seis horas em Dublin para ouvir todas as partes. O partido liberal recusou-se já a comparecer na audiência de 3 minutos concedida por Sarkozy a cada formação e movimento irlandês.

Mesmo o primeiro-ministro Brian Cowen não esconde o embaraço, depois de ter prometido que a questão só seria debatida depois do Verão.

Para Sarkozy, o “não irlandês” tornou-se a principal prioridade da presidência francesa da União. O chefe de Estado quer encontrar uma solução antes do conselho europeu de Outubro para que as disposições do Tratado possam entrar em vigor a tempo das próximas eleições europeias.

Os detractores do texto afirmaram ontem que não querem um novo referendo mas um novo tratado, à semelhança da França e da Holanda que chumbaram em 2004 o Tratado Constitucional Europeu.