A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Mortes por SIDA descem a nível mundial

 Mortes por SIDA descem a nível mundial
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os esforços para o combate ao vírus da SIDA começam a fazer efeito.

Esta é a conclusão do Programa Conjunto das Nações Unidas para o VIH/SIDA, apesar de os números ainda serem assustadores: Mais de 33 milhões de pessoas estão infectadas com o vírus, em todo o mundo.

O relatório da organização foi apresentado esta terça feira, poucos dias antes da Conferência Internacional contra a SIDA, no México.

Em 2007, um total de 2,7 milhões de pessoas foram infectadas com o vírus VIH, menos três milhões que em 2001. Em Portugal o número também decresceu: 34 mil portugueses estão infectados.

O director da Unaids na América do Sul considera “os esforços de prevenção e tratamento no mundo, ajudam a diminuir os números”. Cesar Nunes acrescentou que “alguns países do leste da Ásia e da África Central fazem parte destas estatíticas”.

África continua a ser a região do mundo mais afectada pela epidemia, onde vivem 67 por cento dos portadores do VIH a nível mundial.
No entanto, um dos aspectos positivos é o aumento da utilização do preservativo e o atraso da idade no início da actividade sexual.

Segundo o relatório, há países onde os números estão a aumentar. É o caso da China, indónesia, Rússia e Ucrânia.

A batalha contra a epidemia continua: 7.500 pessoas são infectadas diariamente em todo o mundo.