A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Hu Jintao defende que "portas da China estão abertas" à imprensa estrangeira

 Hu Jintao defende que "portas da China estão abertas" à imprensa estrangeira
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Num raro encontro com um grupo restrito de jornalistas estrangeiros, Hu Jintao mostrou esperanças de que os Jogos Olímpicos sirvam para aliviar a desconfiança internacional na China.

O presidente chinês não perdeu a oportunidade para alertar contra a “politização” do evento. Quanto à recente polémica sobre o acesso dos correspondentes estrangeiros à informação, Hu Jintao afirmou que “as portas da China estão abertas ao exterior, seja durante ou depois dos Jogos Olímpicos. O país continuará, como sempre, a acolher jornalistas estrangeiros que venham cobrir o que acontece”.

No principal centro de imprensa em Pequim, vários jornalistas continuam a deparar-se com páginas web bloqueadas, apesar das autoridades chinesas terem levantado a censura sobre alguns “sites” antes proibidos, como o da Amnistia Internacional.

O Comité Olímpico Internacional espera que os jornalistas tenham um acesso total à internet durante os Jogos.

No encontro com a imprensa, Hu Jintao garantiu ainda que a China vai promover um aprofundamento de reformas económicas e políticas no país, no seguimento dos Jogos Olímpicos.

Segundo o presidente, a prioridade é manter um crescimento rápido e estável, a par com um controlo da inflação.

As mudanças a nível político ficam, pelo menos para já, no campo das sugestões. A antecâmara dos Jogos Olímpicos tem trazido crescentes fricções sobre temas como a censura, a poluição ou os direitos humanos.