Última hora
This content is not available in your region

Festa na China, protestos no resto do mundo

 Festa na China, protestos no resto do mundo
Tamanho do texto Aa Aa

À medida que se aproxima a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, intensificam-se os protestos contra a violação dos direitos humanos na China.

Milhares de exilados tibetanos manifestaram-se, quinta-feira, na Índia, Nepal e Taiwan. Entendem que a China não deveria ser a anfitriã dos Jogos, já que a forma como governa o Tibete viola o espírito olímpico.

Centenas de manifestantes foram detidos na capital nepalesa, depois de terem atirado pedras e tijolos à polícia.

A manifestação de Berlim foi menos numerosa. 50 activistas escolheram a Porta de Brandenburgo para protestar contra o que designam como atrocidades chinesas no Tibete. Reivindicaram também maior liberdade para a imprensa e respeito pelos direitos humanos.
E se Paris proibiu protestos junto à Embaixada da China, o mesmo não aconteceu em Washington.

O edifício diplomático chinês foi o local escolhido pelos manifestantes.
Os protestos vão continuar sexta-feira, nomeadamente em várias cidades europeias.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.