A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Bolívia decide futuro do presidente Evo Morales

 Bolívia decide futuro do presidente Evo Morales
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em referendo, quatro milhões de eleitores votam, no domingo, a revogação dos mandatos de Evo Morales, do vice-presidente Álvaro García Linera e de oito governadores do país.

O ministro boliviano dos Negócios Estrangeiros denunciou, na sexta-feira, as acções violentas de alguns governadores, com o objectivo de sabotar a consulta popular. David Choquehuanca diz que as acções começaram depois de as sondagens terem previsto uma vitória do presidente boliviano e a revogação dos mandatos de alguns governadores da Oposição.

Mas apesar de os resultados lhe serem favoráveis, Morales foi forçado a cancelar várias acções de campanha em cidades dominadas pela Oposição, devido a protestos.

Na terça-feira, dois mineiros morreram e dezenas ficaram feridos em confrontos com a polícia perto da cidade de Oruro. Tudo aconteceu quando as autoridades tentavam desobstruir uma estrada bloqueada pelos trabalhadores, que protestavam contra o Governo.