Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Evo Morales mantém-se à frente dos destinos da Bolívia

 Evo Morales mantém-se à frente dos destinos da Bolívia
Tamanho do texto Aa Aa

Os últimos resultados parciais indicam que 60% da população boliviana votou a favor da permanência de Evo Morales no cargo de presidente, após o referendo deste Domingo. Em ambiente de festa, o chefe de Estado boliviano afirmou que o seu país “vive um momento histórico” devido à “participação espontânea” da população num acto que considera importante para o “desenvolvimento da democracia” no país.

Morales espera agora relançar as suas políticas de nacionalização de sectores chaves da indústria e avançar com os planos de redistribuição de terras e de reforma da constituição. Projectos rejeitados pela oposição conservadora que está concentrada nas quatros regiões do país ricas em gás natural. O que promete relançar as tensões sociais num dos países mais pobres da América do Sul.

No referendo os bolivianos pronunciaram-se ainda sobre a permanencia no cargo de oito governadores. Segundo os resultados parciais, quatro líderes conservadores foram eleitos. Foi o caso de Rubén Costas, o governador liberal de Santa Cruz e o principal adversário do presidente.