Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Líderes franceses deslocam-se a Tbilissi e Moscovo

 Líderes franceses deslocam-se a Tbilissi e Moscovo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em apenas dois dias de conflito, França, que detém a presidência da União Europeia, colocou-se em campo.

O chefe da diplomacia francesa chegou ontem à noite à capital georgiana Tbilissi.

Primeiro é preciso o fim das hostilidades, depois o acesso às vítimas, em terceiro a retirada das tropas, a seguir negociações de paz e uma solução política. Objectivos que o próprio Bernard Kouchner reconhece serem difíceis de alcançar.

O ministro francês dos Negócios Estrangeiros voa depois para Moscovo, onde se espera dentro de dias o chefe de Estado Nicolas Sarkozy.

O presidente georgiano Mikhail Saakasvilli revela que o conflito lhe faz lembrar os maus exemplos do passado e considera que se trata de uma crise surreal, maior do que alguma vez poderia ter imaginado.

A Ucrânia, aliada da Geórgia com interesses euro-atlânticos comuns, ameaçou proibir o acesso de navios russos ao porto de Sébastopol na península da Crimeia.