A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Estados Unidos consideram "inaceitável" apoio da Rússia às regiões separatistas georgianas

 Estados Unidos consideram "inaceitável" apoio da Rússia às regiões separatistas georgianas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Após a moção apresentada no parlamento russo, a reacção dos Estados Unidos.

A Casa Branca considera o apoio russo à Abcásia e Ossétia do Sul “inaceitável” e vai enviar o vice-presidente norte-americano, Dick Cheney, de visita à Geórgia na próxima semana.

A União Europeia, que se junta a 1 de Setembro para uma reunião extraordinária sobre a situação no Cáucaso, também está preocupada.

Angela Merkel, uma das principais aliadas da Rússia entre os 27, considera que a votação “é uma violação dos tratados internacionais”. A chanceler alemã espera que o presidente russo “não assine a resolução”.

O presidente georgiano considerou “trágica” a moção do parlamento russo. Mikheil Saakashvili disse ainda que “ninguém poderá legalizar por si só a anexação dos territórios georgianos”.

O grupo dos sete países mais industrializados do mundo mostrou-se “unido no apoio à integridade territorial da Geórgia”.

Outra das ameaças que pende sobre a Rússia é a entrada na Organização Mundial do Comércio (OMC), que pode ficar comprometida caso Moscovo decida apoiar a independência das regiões separatistas georgianas.