Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Contestatação popular intensifica-se na Tailândia

Contestatação popular intensifica-se na Tailândia
Tamanho do texto Aa Aa

Ao quarto dia da contestação popular na Tailândia, o cenário agrava-se. Em Banguecoque, além dos manifestantes continuarem a ocupar a sede do governo, um grupo de cerca de 2 mil pessoas tentou tomar de assalto o quartel general da Polícia, sem sucesso.
A desordem pública disseminou-se a outras regiões do país, mas o primeiro-ministro Samak Sundaravej anunciou que não se demite nem declara o estado de emergência. O comandante do exército, Anupong Paojinda garantiu por seu lado que “não haverá golpe de estado”.
 
Esta sexta-feira as autoridades foram obrigadas a encerrar três aeroportos, incluindo o de Phuket, face a presença de manifestantes nas pistas.
 
Inúmeros sindicatos entraram também no protesto e apelam à greve tendo-se verificado perturbações em vários sectores da economia.
 
Liderados pelo grupo conservador Aliança Popular para a democracia, Os contestatários pretendem a demissão do primeiro-ministro que consideram ser manipulado pelo antecessor, Thaksin Shinawatra, deposto em 2006.
 
Sundaravej venceu por larga maioria as eleições de Dezembro, que se seguiram ao golpe de Estado.