Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Obama convence em noite histórica

 Obama convence em noite histórica
Tamanho do texto Aa Aa

Foi ao ataque, à candidatura republicana e aos oito anos de mandato de George W. Bush, que Barak Obama iniciou o sprint final da sua corrida à Casa Branca.

Perante mais de 75 mil pessoas, num estádio de futebol, o candidato democrata às presidenciais norte americanas assumiu finalmente a investidura e lembrou que “este momento, esta eleição é a oportunidade de manter no século XXI a promessa de um estilo americano de vida”.

Agora oficialmente confirmado como candidato, Obama não se fez rogado às críticas aos adversários políticos, tendo equiparado John McCain a George Bush e acusado ambos de responsabilidade nos problemas financeiros que o país atravessa e no declínio da imagem dos Estados Unidos no mundo.

“John McCain votou com George W. Bush 90% das vezes. O senador McCain gosta de falar de juizos de valor, mas o que devemos pensar do seu próprio julgamento quando ele pensa que George Bush está certo 90% do tempo”, afirmou, a propósito do comportamento do candidato republicano no senado.

O discurso de aceitação da candidatura de Obama foi o momento televisivo mais visto da campanha e o candidato aproveitou para passar a sua mensagem de mudança, ousando mesmo a sátira: “John McCain afirmou que iria perseguir Bin Laden até às portas do inferno, mas ele nem sequer conseguiu persegui-lo até à gruta onde vive.”, disse.

Obama promete acabar com o conflito no Afeganistão e retirar as tropas americanas do Iraque de forma responsável. A nível interno, uma das promessas mais marcantes é a de uma baixa generalizada de impostos.