Última hora
This content is not available in your region

Compra de Dresdner pelo Commerzbank vai custar 9000 empregos

Compra de Dresdner pelo Commerzbank vai custar 9000 empregos
Tamanho do texto Aa Aa

O banco alemão Commerzbank vai cortar 9000 empregos depois da compra do rival Dresdner Bank. Este negócio, o maior de sempre da banca alemã, pretende criar um novo gigante para fazer concorrência ao Deutsche Bank.

O Commerzbank pretende comprar, em duas fases, o rival, que actualmente pertence à Allianz, por cerca de 10 mil milhões de euros.

O presidente do Commmerzbank diz que o banco resultante desta compra vai ser um novo líder, já que une o segundo e o terceiro maiores bancos da Alemanha, além de que reforça a ambição do Commerzbank de se tornar no maior banco alemão.

Com a compra do Dresdener, o Commerzbank passa a ter uma carteira de 11 milhões de clientes, um total de 1200 balcões e uma quota de 13% do mercado bancário alemão.

Este negócio deve gerar uma economia de custos que o Commerzbank estima em dois mil milhões de euros. Uma das medidas anunciadas é uma reestruturação da filial de investimento do Dresdner, a Dresdner Kleinwort.

As notícias causaram uma onda de apreensão junto dos trabalhadores do Dresdner Bank.

Diz uma empregada: “As pessoas estão em pânico, o que é natural, tendo em conta que vão ser eliminados cerca de 9000 empregos. Mas também é preciso ver que tudo tem de ser feito de forma a garantir alternativas às pessoas”.

O Commerzbank anunciou que esta redução de 9000 postos de trabalho não vai implicar despedimentos sem justa causa e o banco iria procurar acordos amigáveis com os trabalhadores e recorrer à não-substituição de quadros.

As notícias foram mal recebidas pela bolsa, onde as acções do Commerzbank estiveram em forte queda.